Principal » Cidade

Saneamento urbano ineficiente gera problemas para moradores

26 abril 2010 Um comentário

Rose Vilas Bôas

Em Salvador, a maioria dos habitantes não dispõe de serviços de saneamento urbano satisfatórios. A saúde pública de uma cidade serve como referencial para indicar a qualidade de vida da população. Apesar de ações realizadas, muitos ainda não possuem serviço de esgotamento sanitário, o que reforça a necessidade de mais investimentos. 

O saneamento urbano é fundamental para a melhoria de vida da população. A SEDUR – Secretaria de Desenvolvimento Urbano – tem por finalidade formular e executar a política estadual de desenvolvimento urbano, de habitação, de saneamento básico e de assistência técnica aos municípios, bem como planejar, coordenar, executar e controlar as atividades de edificações públicas. No entanto, boa parte das doenças e agravos à saúde em Salvador é relacionada às precárias condições de saneamento urbano.

De acordo com a SMS – Secretaria Municipal de Saúde – são desenvolvidos trabalhos voltados para prevenção nas suas unidades de saúde, como o controle da tuberculose, o combate à AIDS, a eliminação da hanseníase, o controle da hipertensão e da diabetes, ações de saúde bucal, infantil, da mulher e do trabalhador, além de preocupar-se com o atendimento ao idoso, com a saúde mental, com procedimentos de média complexidade e com o controle de zoonoses.

Estudos realizados pela Universidade Federal da Bahia indicam que embora a cobertura da rede de distribuição, segundo dados oficiais, atinja cerca de 98% da população da cidade, existe um comprometimento da qualidade da água distribuída pela EMBASA -  Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. A desigualdade no acesso ao serviço é uma realidade, principalmente, na periferia da cidade. A qualidade duvidosa da água utilizada pode causar diversas doenças como desinteria, cólera, febre amarela, hepatite A, malária entre outras.

A implantação de tecnologias que favoreçam o desenvolvimento das condições sócio-econômicas de boa parcela dos moradores e, por fim, medidas de saneamento urbano que são importantes para tornar o espaço  habitável, higiênico, saudável, além de serem, essencialmente, de  saúde pública se constitui em direito social do cidadão e dever do Estado.

 

Um comentário »

  • Folha Salvador » Blog Archive » Estado de emergência said:

    [...] hospitais, essas medidas ainda são insuficientes. Uma política de prevenção de doenças como, saneamento básico, boas residências, melhores condições de vida, combate a epidemias e endemias são [...]

Deixe seu comentário!

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback do seu prórpio site. Você também pode subscribe to these comments via RSS.

Dicas: Evite ofensas. Mantenha-se no tópico. Sem spam.

Você pode usar estas tags HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Aceitamos identificação via Gravatar. Para conseguir seu avatar, registre-se em Gravatar.